5/11/2008

A Influência da Mídia



Por Diana Matos

A Influência da mídia nas pessoas de baixa renda

Diariamente somos bombardeados por propagandas, na televisão no rádio, no trem no metro, quando assistimos a novela, programas de entrevistas e jornal, a mídia está sempre presente em nossas vidas até mesmo quando não percebemos.
A mídia nos influencia diretamente, e interfere nas escolhas e até mesmo nas nossas preferências, ditando moda, criando um conceito de vida.
Principalmente as pessoas de baixa renda, são um alvo certo para a mídia, que visam apenas o consumo de suas marcas e produtos. Essas pessoas são mais influenciáveis por não terem tanto acesso a informação, o referencial dessas pessoas são: as novelas, o corte de cabelo da atriz, o programa de tv de domingo, achando que assim é a melhor forma de se levar a vida.
Muitas vezes essas pessoas são levadas a consumir não por uma real necessidade, mais sim por aquilo que é “imposto” pela mídia, elas acreditam que se usarem tal marca, determinada roupa, perfume ou batom, ou adquirem tal carro, suas vidas serão mais glamurosas, porque é essa idéia que diversas vezes a mídia passa.
Vemos a influencia da mídia não apenas nos bens de consumo, mais em tudo que nos rodeia, na escolha de um cd, o gosto musical, na escolha de um candidato na política.
Podemos citar alguns exemplos como em época de eleições onde as informações são omitidas e manipuladas, principalmente por parte de grandes emissoras de tv, mostrando apenas aquilo que os interessa deixando claro a sua preferência, os políticos por sua vez gastam fortunas cuidando de sua imagem com aquilo que é passado aos eleitores, e o que mostrando muitas vezes não condizem com verdade, mais massacram os telespectadores todas as noites com programas eleitorais, e as pessoas não buscam a informação verificando se realmente existe a veracidade dos fatos, deixando se levar por aquilo que é passado e comprando a idéia do político ideal.
Quando assistimos o jornal nacional, as propagandas que passam nos intervalos são direcionadas ao publico de baixa renda a grande massa, logo após a tão famosa novela das oito, onde vemos a propaganda explicita de um determinado supermercado, onde a personagem principal é funcionaria do estabelecimento.
Podemos perceber a nítida diferença na propaganda entre dois supermercados: o pão de açúcar que visa os consumidores das classes B e A, onde sua propaganda é institucional visando o atendimento e a alta qualidade; Já o Extra por sua vez tem uma propaganda mais persuasiva para as classes C e D, destacando seus preços e suas promoções.
A mídia vende a idéia que as pessoas de baixa renda só podem gostar de musica popular como: funk, pagode, mais a realidade não é essa quem disse que pessoas de baixa renda não podem gostar de musica clássica?
O que realmente é importante é buscar informação e não se deixar levar por aquilo que é visto ou ouvido, reconhecer a importância da mídia na nossa vida diária é imprescindível porque ela faz e sempre fará parte de nossas vidas independente da classe social.
Postar um comentário