8/08/2008

Como vai funcionar a nova concept store da Diesel


Após um ano e meio de reformas a megaloja da Diesel na rua Haddock Lobo abre suas portas em agosto (o dia ainda não está confirmado), com 1 mil m2, coleção completa da marca (que antes focava mais no jeanswear) e um anexo hype, a Staff Store.

A abertura do espaço oficializa a sociedade entre Renzo Rosso, criador da grife italiana, e os empresários brasileiros Esber Hajli e Mauricio Saade, que há sete anos são responsáveis pelo sucesso da grife no país.

A Staff Store, um loft com direito a entrada exclusiva e elevador próprio, fica na cobertura do edifício ocupado pela marca e vai comercializar marcas de peso, como Maison Martin Margiela, Sophia Kokosalaki, Dsquared e a linha Diesel Denim Gallery, com edições limitadas, numeradas e feitas à mão.



Dsquared e Denim Gallery chegam ao Brasil na primeira quinzena de agosto. Margiela desembarca só em setembro e Sophia Kokosalaki no primeiro semestre do ano que vem.

Os Dieselmaníacos têm outros três andares de loja pra se perder. No térreo fica um espaço para apresentação de DJs, um clássico da marca, onde ficarão também os acessórios e a linha Black Gold, de pegada fashion, com tecidos refinados e toque casual.

O subsolo é reservado à coleção masculina, com pencas de jeans, t-shirts, casacos e underwear. No primeiro ficam as linhas feminina e Diesel Kids.



O investimento no mercado de alto luxo nunca esteve tão em voga no Brasil, cursos especializados, novas consultorias e claro, novas marcas desembarcando no país mostram que em tempos de crescimento ou de recessão, o topo da pirâmide se mantêm intacto no seu consumo que busca estilo e extrema qualidade.

Cresce um novo segmento também de novos ricos, de desbravadores de status, de caçadores de um lugar entre os holofotes da sociedade. Esse segmento busca no posicionamento muito bem planejado das marcas um segmento para se incluir, um legenda para seu estilo e em tempos de grande foco em pesquisas de segmentação e posicionamento eu me pergunto:

O público segmenta as marcas ou as marcas segmentam o público? Fica a minha dúvida irritante da semana...

fonte: mktmix press - visual merchandising
Postar um comentário