9/16/2008

Dá pra acreditar?

Portugueses confiam mais nos marketeers que nos publicitários e jornalistas.

Em um estudo realizado em 22 países pela GfK em parceria com a Wall Street Journal, levantou a confiança atribuída a 20 profissões, em Portugal, 61% não confiam nos publicitários.
Foram levantadas as funções com menor credibilidade de confiança, depois dos políticos (86%), o trabalho dos publicitários (61%) e a atividade das grandes empresas (59%) foram as mais citadas pelos portugueses. Na média da escala aparecem os jornalistas (49%), depois os marketers (42%) e os analistas de mercado (34%).
Da análise feita, foi revelado que na europa, 67% dos entrevistas não acreditavam nos publicitários. Bélgica, Holanda e França são os principais países que dão nota negativa, será que por serem blasé demais? Que seja ou não, os franceses e os holandeses são os europeus que menos confiam nos marketers, enquanto na Grécia, Itália e Suécia estão os que menos acreditam nos jornalistas. O que leva a analisar o grau de sensacionalismo e de credibilidade dos meios de comunicação de lá.
Das várias profissões em estudo, foram avaliadas de forma positiva pelas respostas dos restantes países europeus, com 91% dos inquiridos na Europa a preferirem os bombeiros, 83% os médicos e 82% os professores. Segundo Maria João Lima do Meios&Publicidade.
Enquanto isso no Brasil, em época de eleições, no mês passado a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) divulgou uma pesquisa constatando que a população tem uma imagem negativa dos políticos brasileiros. Para 82% dos entrevistados, a maioria dos políticos não cumprem as promessas que fazem durante a campanha.
Agora, quem vai levantar o grau de confiança dos jornalistas, publicitários e marketers no Brasil?
Postar um comentário