Páginas

5/18/2009

Saia do orkut e vá ler um artigo!

Países emergentes como China, Índia e Brasil tem crescimento contínuo de publicidade em jornais.

A explosão dos problemas financeiros no mercado econômico mundial afeta os países mais ricos em relação aos seus newspapers. Jornais de primeiro mundo como The New York Times e Los Angeles Times, tiverem breves quedas em suas tiragens e consideráveis em seus anúncios de publicidade, que se deve pela tendência da informação prática da Internet e pelas mudanças nos canais de comunicação dos anunciantes. Disse mesmo no ano passado o presidente do mais poderoso jornal do mundo (Arthur Sulzberger Jr.) “Não sei se continuaremos imprimindo o The New York Times em cinco anos”.

Enquanto isso, nos países emergentes a situação é completamente reversa. Ocorre competição das empresas pelas páginas nobres dos jornais, com crescimento de anúncios, tiragens e interesse pelos leitores da classe C e D, os jornais estão focando seus esforços principalmente para a segmentação rumo a essa oportunidade. Jornais como o sueco Metro International e o português Cofina, são direcionados para a distribuição gratuita, aproveitando o nível de segmentação e a praticidade de informação. Metro News, Destak, Metro são fontes de informação com formato de tablóide, onde possuem grandes anúncios, poucas informações, em que possam ser lidos em 20 minutos, no caminho para o trabalho ou no transito.

E a tendência nos emergentes para os newspapers é positiva, enquanto houver o crescimento de anúncios, segmentação e de leitores, mesmo sendo das classes C e D, a Internet terá que esperar um pouquinho para tomar parte da funcionalidade dos Jornais.

Leia o artigo completo no Portal Exame.

7 comentários:

Guiovan Coimbra de Oliveira disse...

Concordo com você!!!
Aqui em Salvador mesmo tem uma porção de jornais gratuitos aos quais vc realmente ler em 20 30 minutos no maximo com anuncios exageradaemnte grandes.
fotos enormes titulos enormes e as materias de 10 linhas expremidas sobre os anuncios!!!!

abraços!!!

Jota disse...

Muito bom este post...

Otto disse...

Ou seja, logo a The New York Times vai se mudar para o Brasil euhaheua

Brincadeira, achei curioso isso. Nunca cheguei a pensar nesse lado da coisa. Sabia que a TV vem perdendo espaço para a Internet, mas quanto a mídia impressa...

Renata Bertolini disse...

Muito bom o Post! Eu acredito que o fator de sucesso dos jornais citados é justamente o mesmo que ocorre na internet: o fato de que a informação é de graça!
Renata
http://www.nyt-innovation.blogspot.com/

Luiz Guilherme disse...

Olha q legal..isso e + uma prova d q o Brasil pode ser mto mais....

http://lg7fortalezace.blogspot.com/

vlw

mundodrive.com disse...

é como dizem é a alma do negocio!

avassaladorasrio disse...

Querido amigo avassalador...
O futuro será esse mesmo! nada em papel e todas as informações transitando na internet... novas leis sobre pirataria deverão existir para impedir roubo de informações sigilosas nos espaçoes virtuais....Mensagens serão trocadas num piscar de olhos...
e as arvores poderão crescer em paz sem papel!