Páginas

6/19/2009

Falando em bebida...

Hoje vou abordar um segmento bem interessante e para aqueles que apreciam a coisa vão adorar: os vinhos.

Falando em marketing da bebida aqui no Brasil, o consumidor brasileiro não bota muita fé nas marcas nacionais, ele prefere muito mais um vinho importado com todos os procedimentos de praxe do tipo de bebida dos outros países. Primeiro que o mundo do vinho é muito complexo, vai além de uma bebida alcoólica produzida do sumo de uva e exige alto conhecimento dos variados tipos da bebida, comportamento e cultura agregada à marca. Para o consumidor que conhece, aprecia e até mesmo um enófilo, a cultura é um fator relevante para a comunicação e o trabalho de planejamento de marca. É saber qual a preferência desse público-alvo, entre vinhos mais leves ou mais encorpados, brancos ou tintos, doces ou secos, e outras coisas que dizem respeito ao gosto pessoal de cada um.

Entre os maiores produtores do mundo estão a Itália (com 1,23 bilhões de galões por ano) e a França (1,21 bilhões de galões por ano) que juntos somam um terço de todo o vinho produzido no mundo. Até a Espanha está correndo atrás para entrar na disputa mundial, com maiores investimentos e produção, fez mais de um bilhão de galões em 2008. Depois dos Estados Unidos (530 mi) e da Argentina (400 mi) eis a grande surpresa: Um dos emergentes que também está entre os maiores produtores do mundo, a China com 320 milhões de galões se mantém em 6º Lugar.

No Brasil com a situação econômica financeira atual, com variáveis econômicas da crise, o consumo do vinho para os apreciadores da bebida não é luxo, por isso não teve altas variáveis nas vendas. Porém, o investimento em comunicação dos produtores brasileiros destinados a essa nata foi por muito tempo pouco explorado, resumindo podemos dizer que não é um flyer que irá resolver o problema e aos poucos podemos perceber as mudanças significativas no trabalho de planejamento de marca dos produtores e das empresas que atuam nesse segmento.

Para unir forças e identificar oportunidades de mercado, produtores nacionais e internacionais puderam participar de encontros como a Expovinis (maior feira de vinhos da América latina). Nesse ano, o Brasil pode mostrar no evento a sua capacidade de produção e inovações na comunicação para focar o posicionamento de marca. Mesmo com a carga tributária que não é novidade para muitos produtos, mas que para o vinho faz muita diferença (uma garrafa paga de ICMS o mesmo que em uma arma de fogo, o que é um absurdo. São 25%, um quarto do preço do vinho). Mesmo assim, produção brasileira de caldos não sofreu variação entre 2007 e 2008, com 350 milhões de litros, após ter crescido 11% nos três últimos anos.

Os irmãos Campana no mundo do vinho: saca-rolhas design é ícone da campanha de valorização dos rótulos nacionais (Foto: Norio Ito/Divulgação Ibravin)

O objeto-ícone da campanha, um saca-rolhas, foi criado pelos designers Humberto e Fernando Campana – os irmãos Campana - “Criamos como se fosse uma joia. Queremos que seja tão significativo quanto a garrafa de Coca-Cola”, disse Humberto. Todo de alumínio, o croqui do “ícone” é uma versão clássica de saca-rolha, com um emaranhado de metal na parte superior. “Remete à forma da videira”, explicou. Em breve, ele vai começar a invadir propagandas em revistas e na TV

Fonte: Bom dia Brasil, Revista Adega, JC Online, Viviane Aguiar (viajeaqui/Abril)

CONFIRA OS 10 VENCEDORES DO CONCURSO TOP TEN EXPOVINIS BRASIL 2009:


Categoria: Espumantes Nacionais

Vinho: Casa Valduga Gran Reserva Extra-Brut 2002

Produtor: Casa Valduga Vinhos Finos

Região: Vale dos Vinhedos / Brasil


Categoria: Espumantes Importados

Vinho: Champagne Pehu Simonet Brut Selection Grand Cru NV

Produtor: Pehu Simonet

Região: Champagne / França Importador: Vinalia


Categoria:
Branco: Sauvignon Blanc
Vinho: Ventisquero Queulat Gran Reserva, Valle de Casablanca 2008
Produtor: Ventisquero
Região: Valle de Casablanca / Chile
Importador: Cantu Vinhos

Categoria: Branco: Chardonnay
Vinho: Morandé Terrarum Reserva, Valle de Casablanca 2007
Produtor: Morandé
Região: Valle de Casablanca / Chile
Importador: Carvalhido Importação

Categoria: Branco: Outras Castas
Vinho: Josmeyer Les Pierrets Riesling 2001
Produtor: Josmeyer & Fils
Região: Alsace / França
Importador: Zahil Importadora

Categoria: Rosado
Vinho: CASCAÏ 2008
Produtor: Château Ferry Lacombe
Região: Provence / França Apresentado a concurso por: Provence Clube Brasil

Categoria: Tintos Nacionais
Vinho: Salton Talento 2005
Produtor: Vinhos Salton
Região: Tuiuty / Brasil

Categoria: Tintos Novo Mundo
Vinho: Las Perdices Tinamú 2006
Produtor: Viña Las Perdices
Região: Mendoza / Argentina Importador: Bodegas Selecionadores de Vinhos

Categoria: Fortificados e Doces
Vinho: Justino's Madeira 10 anos
Produtor: Justinos Henriques
Região: Ilha da Madeira / Portugal Apresentado a concurso por: IVBAM - Instituto do Vinho, do Bordado e do Artesanato da Mad

Fonte: Exponor Brasil

9 comentários:

' αliиε ' disse...

Vinho!
Não tem coisa melhor e mais saudável quanto consumido adequadamente
;)
Viva o vinhooo!!
\o/

Breno disse...

Vinho é praticamente a única bebida alcólica que consumo.

Psiquê disse...

Vinho... não há outra bebida no mundo que não seja capaz de mudar a personalidade de uma pessoa sem que ela se embriague dele... você se torna elegante, culto e até mesmo sexy só pelo simples fato de segurar uma taça de vinho em suas mãos.

Guiovan Coimbra de Oliveira disse...

O vinho é, genericamente, uma bebida alcoólica produzida por fermentação do sumo de uva. A constituição química das uvas permite que estas fermentem sem que lhes sejam adicionados açúcares, ácidos, enzimas ou outros nutrientes.

Mais o melhor de tudo é a sensação prazerosa que um bom vinho nos traz após uma prato maravilhoso...!!!!

abraços!!!!

Suzy disse...

Eu gosto muito de vinhos e sua história. Particilarmente não sou muito de beber. Mas se fosse eu taria priveligiada ashuash, morro na Serra Gaúcha(RS)- Caxias do Sul, Bento Gonçalves, Gramado...

Rosangela A. Santos disse...

Sei lá acho que não só o vinho como outros produtos brasileiros são descartados sem nem ao menos serem provados por nos mesmo.

Não sou de beber .. as vezes tomo um vinho.. mas pra ser sincera não sei qualificar qualidade ... rsrsrs

Abç.

Ricardo Thadeu disse...

[b]Não gosto de vinhos, mas gosto de ficar por dentro do assunto só para não boiar em conversas do High Bourgeois Society que meus pais frequentam. =]


Bom post.
Boa sorte com o blog.
¡adiós!

Anônimo disse...

VINHO BOM É VINHA QUE SE PODE TOMAR NA NO COPO CICA OU NA CANECA DE ALUMINIO QUE FICA MACHANDA NO FUNDO

Spertnez disse...

Acho que comparar o Brasil com grandes produtores tradicionais fica um pouco fora! Somos tradicionais em outros setores que nenhuma potência do mundo vai nos tirar, Café, Cana de açúcar, Laranja, pois é nada industrializado mas é a nossa tradição. Para conseguirmos alcançar outros segmentos há muita coisa a ser feita, além de investimentos, mudança de comportamente. Parecido com o caso da aviação onde a Embraer já é a 4º no ranking de jatos comerciais.

http://gustasou.blogspot.com