Páginas

6/05/2009

Rio de Janeiro levando a moda a sério



Eloysa Simão anuncia novos e promissores
eventos de moda e negócios no Rio


Às vésperas da abertura do Fashion Rio nesta sexta (05.06), a empresária Eloysa Simão, que deixou a direção do evento este ano, reuniu jornalistas para anunciar a parceria entre a sua Dupla Assessoria, a Fecomércio e a Escala Eventos na ampliação do Seminário Moda +, um braço do Fashion Business, que acontece anualmente no Rio.

Orlando Diniz, presidente do Sistema Fecormércio, responsável por 60% do PIB estadual e por mais de três milhões de empregos formais no setor da moda, abriu a coletiva falando da importância da parceria. "Estamos aqui para anunciar este evento que engloba o Moda +, o Fashion Business Tech e uma exposição em homenagem a Chanel," disse.

A grande novidade é presença da tecnologia associada ao evento de negócios. "Além de vender as grifes, teremos um pavilhão inteiro dedicado às novidades da tecnologia a serviço da moda, desde um software que vai auxiliar os lojistas em sua organização interna até a pesquisa de tecidos," adianta Eloysa Simão.

Ela ressaltou ainda importância da feira de negócios, que visa o produto final e fortalece a cadeia têxtil nacional. "O seminário terá uma abrangência maior. O que antes era voltado apenas para confeccionistas e alunos de moda, hoje será aberto a todos os interessados no setor," diz Eloysa, que pretende facilitar o trabalho daqueles que precisam fazer viagens de negócios relacionados à moda e, na maioria das vezes, saem daqui despreparados, com pouca informação. "Nosso objetivo é adiantar discussões e contextualizar tendências do cenário global da moda," acrescentou.

O evento acontece em agosto e será dividido em três dias. No primeiro, haverá um coquetel de apresentação da feira e a abertura da exposição "O Sol da Maison Chanel", que vai mostrar a importância da estilista e seu relacionamento com a modelo brasileira Vera Barreto Leite, musa da Maison.

Nos dois seguintes, acontecem os seminários em si, com convidados internacionais e brasileiros. Quem abre a programação de palestras é a jornalista Iesa Rodrigues, representante do Bureau de Estilo Moda +; em seguida, Carlos Ferreirinha, da MFC Consultoria, fala sobre o mercado de luxo e situa o Brasil no cenário da crise econômica mundial; Roberta Damasceno, proprietária da multimarcas Dona Coisa, analisa seu próprio negócio considerado um case nesta linha de negócios. Para fechar o dia, a rede de varejo Leader Magazine, será responsável pela apresentação sobre a área de compras.

No terceiro e último dia do evento, os convidados internacionais representados pela Trend Union, considerado o mais importante observatório desta área, vão focar nas tendências e estratégias do consumo internacional e, para encerrar, Davi Shah fará palestra analisando como a crise econômica atual irá afetar o design, a criação e os hábitos de consumo.

Além do Seminário Moda +, uma nova versão do Fashion Business foi apresentada, o Fashion Business Tech, que acontece em janeiro de 2010.

Segundo Jerônimo Vargas, diretor da Escala Eventos, no ano que vem o Fashion Business volta à Marina da Glória, mantendo suas características em um espaço maior, com 10 mil metros quadrados, que abrigarão cerca de 50 empresas. "O Fashion Business movimenta hoje R$ 350 milhões no mercado interno, com esse novo formato esperamos um crescimento de 20%. O Rio terá o maior e mais completo evento da América Latina neste setor", aposta Jerônimo.

Ao final da entrevista, Eloysa Simão se disse muito feliz com o atual momento vivido pelo Rio em relação à moda. "Para quem está nesse meio há tanto tempo como eu, ver o Rio com tantos eventos e investimentos no setor, só me dá orgulho. Teremos um ano muito bom!", sentenciou.

O Seminário Moda + acontece nos dias 25 e 26 de agosto, na sede da Fecomércio no Rio, com capacidade para 250 pessoas. A exposição "O Sol Chanel da Maison Chanel" será aberta no dia 24 e permanecerá em cartaz por três semanas, na Maison Figner.

Será que o calendário de Moda do Brasil vai tirar São Paulo do centro do eixo?

Fonte: jornalista Paula Miller direto do Rio de Janeiro.

4 comentários:

Michelle Susan ! disse...

Tomaraa que não tiree Sampa né?

PQ é uma belaa cidadee, Ótiimo blog;

Õ/

Fê, disse...

aah,eu acho que vai tirar do eixo :|
mas não sei,tudo é possível.

Amei teu post e teu blog. Sucesso pra ti.Beijão.

Groo disse...

Oi!

Na verdade, creio que todas as capitais deveriam levar a sério, pois abrem oportunidades não apenas para negócios no setor, mas também em geração de empregos.

A moda é coisa séria. Parabéns ao Rio!

abs!

Mara disse...

Demais!
eu mesmo que vejo a evolução a moda no Brasil e em todos os estados, tenho certeza que é um aspecto totalmente influente no mercado hj.