4/28/2010

Trend Report: O que é e pra que serve?

Lembram do último post que mencionei uma palestra online do StyleSight sobre tendências de moda masculina? Pois então, resolvi aproveitar esse gancho pra apresentar pra vocês um Report de Tendências de Curto Prazo.

Como a questão de domínio público desse material é bem complicada, são poucas as oportunidades que tenho de publicá-los aqui, principalmente dos portais pagos (StyleSight, LC:n, Heartbeat e etc.) pela agência que trabalho. Mas dessa vez eu, pessoa física, consegui o material e por isso tenho todo direito de usá-lo aqui.

Pra começar, um report de tendência pode ter meia página ou até 200 páginas dependendo da profundidade de análise ou do prazo de validade da tendência. Pra não ficar aqui até amanhã escrevendo vou usar um de curto prazo sobre moda masculina, que normalmente são as tendências mais curtas pra se pesquisar.

Para setores de inovação contínua e da indústria do estilo de vida(moda, beleza, tecnologia, lazer, cultura), o report é um material de consulta muito importante, além de permitir visualizar a arquitetura de informação utilizada pra chegar no conteúdo final.

A tendência de hoje é o Beatnik, estilo de vida que vem influenciar as próximas coleções de moda. O report começa explicando sobre o que é o beatnik e como no final da década de 40, alguns escritores começaram na literatura este movimento que acabou por influenciar jovens de todo o mundo, refletindo na cultura, música, cinema, moda e muito mais. Aqui já dá pra mostrar uma coisa: as tendências podem vir de qualquer lugar, a moda da literatura, a beleza do setor alimentício, a arquitetura da moda e etc.

Uma das primeiras partes de um report é a contextualização e núcleo de uma tendência, nos quais se analisa os dados históricos, as questões centrais e os principais drivers da tendência. No caso da moda, é comum utilizar referências de last seasons, da rua e de produções visuais que já apresentaram a tendência. Aqui, entra o trabalho de analistas de campo, de desk researchers e mestres das ciências sociais.

Em seguida vem um trabalho bem complexo, que é analisar se a tendência realmente é nova ou se haverá um desdobramento do comportamento atual. No caso do Beatnik, os óculos Wayfarer já estão mais que presentes nas ruas, além dos chapéus e brogues que ainda não pegaram de fato. Na verdade, a onda retrô já está por aí a bastante tempo e é uma direção que indica que o Beatnik virá contextualizado e não atualizado ou adaptado. Outra parte que aparece aqui, é a relevância dos drivers e o quanto eles tem força pra fazer uma tendência pegar. No caso do Beatnik, o movimento está sendo disseminado pelos jovens indies, que pra quem não sabe são aquelas "figuras" que substituíram os Emos nas ruas e toda sua bagagem de bandas de rock.

Também se apontam os produtores (marcas e empresas) que já deram o pontapé inicial na tendência. Na minha opinião, isso é uma arma na mão de pessoas erradas, já que muitos ao invés de criar com base na inspiração, criam com base nos inspirados, se é que vocês me entendem. No caso do Beatnik, são citados estilistas de vanguarda como Junya Watanabe, Band of Outsiders e 3.1 Philip Lim.

E por último são apresentados os conteúdos relacionados (pagos a parte, haha) da tendência, como análise de cores, estudos de modelagem e inteligência de mercado no caso de tendência de moda.

Essa brincadeira acima custa a partir de $800 dólares e demora em média de 4 a 6 meses pra ser feita, por isso as agência trabalham muito a frente do que está acontecendo pra não perder as validades.

Espero que tenha ficado claro como funciona um report de tendência pelo menos superficialmente pra vocês. Lembrando que o modelo pode ser aplicado a qualquer mercado da indústria do estilo de vida e que tenha comportamento social envolvido no consumo. Nanotecnologia e indústria farmacêutica, por exemplo, não conseguem utilizar esse modelo.

Fonte: StyleSight
Imagens: StyleSight Runway RoadMap e Springwise

Obs. Pra quem se interessou e quer conhecer um portal de tendências por dentro, a Camila do GE foi visitar o WGSN (outro gigantesco portal) em NY.

4/23/2010

Trend Alert: Studies@Networks

Sim, eu sou a favor do estudo a distância !!

Ao ler essa frase, imediatamente você pensou naqueles cursos de graduação anunciados no metrô de SP em que se pode obter tecnólogos e bacharéis via internet, certo?

Errado. Apesar de achar que o problemas desses cursos citados acima são qualidade e não a distância em si, não vou entrar em mérito disso nesse post.

Vim aqui falar de um sinal de tendência que já observo e participo a algum tempo. As palestras, workshops e conferências acadêmicas via mídias sociais. Nos últimos dois meses uma leva de mini-cursos, workshops, debates e palestras de grandes nomes da moda, tecnologia, pesquisa de mercado, design e artes apareceram nas minhas redes sociais: debates via facebook, palestras via justin.tv, workshops via twitter e mais por curiosidade resolvi responder ao chamado. E o que descobri?

Que elas funcionam! A impossibilidade geográfica de grandes nomes e interessados interagiram em assuntos variados sempre impediu o progresso do conhecimento, mas hoje as mídias sociais permitem que grandes idéias apareçam, sejam amadurecidas e disseminadas em tempo real. Vamos a alguns exemplos:

BOX1824 #webworkshop - O grupo Box se reuniu via Twitter pra discutir novos paradigmas e mudanças no mercado tecnológico, o ápice ficou por conta da palestra de David Armano que utilizou o slide-share pra expor suas idéias sobre Micro-Sociology.


StyleSight Malewear - O gigante portal de tendências StyleSight realizou ontem uma palestra com Sharon Graubard e Michael Fisher, editores do portal sobre o mercado de moda masculina pelo GoToWebinar em tempo real e com a possibilidade de enviar perguntas aos participantes.

Startup Lessons Learned Conference - Está acontecendo agora em livestream pelo Justin.tv a conferência sobre gestão+startup+tecnologia+inovação que também permite a troca de informações da audiência pelo hashtag #sllconf no Twitter.


Grupo de discussão "Tendências" do ODES - O grupo iniciado na última segunda-feira no Facebook discute novas tendências do ponto de vista metodológico e profissional, com hunters e analistas de toda a rede.

Esses são apenas alguns exemplos de estudo a distância que participei que mostram um novo caminho para as redes sociais. Possibilidades que talvez jamais seriam possíveis no mundo offline.

Se você se interessou nessa nova tendência, basta ter acesso as redes sociais e ser um pouco curioso pra achar o que está acontecendo. ESQUECE DESSA FAZENDA E VAI PARTICIPAR DE UM GRUPO !!

Imagens: divulgação.

I´m updatin´ it

Não sei se vocês já perceberam, mas o Mcdonald´s utiliza sua lendária campanha "I´m lovin´it" a quase 7 anos!! E após mais de um ano de pesquisa de comportamento, social trends e brainstorms com agências de todo mundo (os mavens em números da agência dizem que foi gasto perto de $720 mil dólares em pesquisa), a marca lançou o update da campanha para uma platéia de 16.000 franqueados e afins.

A campanha além de ser a mais longa é também a de maior sucesso na história da marca e o update busca agora além do hedonismo, a tendência do "celebration" que já pode ser vista nas campanhas da Adidas, UNIQLO, Fiat, entre outras.

A nova abordagem será feita de forma mais autêntica(really?), saturando os insights de consumidores e com formato 2.0, já que mudanças drásticas em 117 países e mais de 10 idiomas não é algo barato de se fazer.

Pra mim, o resultado de tanta pesquisa é uma comunicação mais emocional, voltada para comportamentos sociais de grandes metrópoles e engraçada, com mais historinhas e conteúdo sincronizado.

Segue abaixo o novo approach da marca, avaliem vocês se valeu todo o tempo e dólares investidos.







Fonte: AdAge e LC:n Inspire.
Vídeos: divulgação.

4/19/2010

Innovation Insights: SOS Esquenta


Inovação + Geração 18-24 + Empreendedores sempre é uma combinação que me chama a atenção. Hoje vou reproduzir uma matéria da Época Negócios da Lilian Sobral que entrevistou a equipe do SOS Esquenta !

Experimentem e quem sabe, Inspirem-se !

Jovens lucram com “delivery de pré-balada”
Batizada de SOS Esquenta, a empresa faz a entrega de bebidas, cigarros, petiscos e até camisinhas em horários inusitados.

Antes de sair para a “balada”, os grupos de amigos se reúnem para conversar sobre tudo o que não vão falar depois, em meio ao barulho das festas. Em geral, estas reuniões vêm acompanhadas de salgadinhos e bebidas (afinal, dentro das casas noturnas, tudo é mais caro). As sessões de “esquenta”, como são chamados esses encontros, viraram um grande negócio na visão de dois jovens empreendedores de São Paulo.

Thiago Apolinário, de 23 anos, e Marco Fenili, de 22, montaram a SOS Esquenta, uma empresa que entrega em domicílio e em horários inusitados tudo o que é imprescindível para uma pré-balada. No cardápio são cinco tipos de cerveja, destilados, água, refrigerante, petiscos, salgadinhos, gelo e carvão. Até preservativo, cigarro e isqueiro fazem parte do “menu” de entregas. Os preços são bastante convidativos. Uma lata de cerveja custa entre R$ 1,80 e R$ 2,10 – enquanto, na balada, pode chegar a R$ 5 a unidade. O produto mais caro é a garrafa de Black Label, que custa R$ 124,90. Para as entregas abaixo de R$ 50, a dupla cobra um taxa de R$ 5. “Nós fazíamos estes encontros em casa. Sempre acabava alguma coisa e ninguém queria sair para comprar. Foi assim que tive a ideia e logo chamei o Thiago para ajudar”, diz Fenili. Do dia em que nasceu o projeto até partir para a prática, foram cinco meses.

Os dois amigos se dividem entre o emprego em uma emissora de televisão e a SOS Esquenta, que funciona às quintas e sextas-feiras à noite e vai até altas horas, e de sábado e domingo, quando atendem também durante a tarde. “Trabalhamos em nosso ‘outro emprego’ entre 9h e 18h. Nos dias em que a empresa funciona, saímos do trabalho e vamos direto para lá. Costumo dizer que estamos aprendendo a não dormir”, diz o sócio Apolinário. Como em qualquer empreendimento que está iniciando, eles são parte da mão de obra. Além dos dois sócios, a SOS Esquenta conta com um designer, que trabalha a imagem da empresa nas redes sociais (principal canal de divulgação da marca), e motoboys terceirizados.

Por enquanto, a empresa entrega apenas em alguns bairros da cidade de São Paulo, em geral, próximos à sede da empresa no Morumbi. Além da zona sul da capital, a SOS Esquenta também atende uma pequena parte da zona Oeste, como o bairro de Pinheiros, tradicionalmente boêmio. Mas os planos são ambiciosos. Além de querer expandir a entrega pela cidade com uma unidade própria, os sócios já receberam consultas de interessados em montar franquia em Belo Horizonte, Rio de Janeiro e na cidade de Campinas, interior de São Paulo. O interesse não é à toa. Com pouco mais de um mês de operação, os sócios afirmam que costumam receber uma média de 15 pedidos por noite e lucram cinco vezes mais do que esperavam faturar inicialmente.

Além de não informar o quanto a empresa fatura, os jovens empreendedores não revelam o valor do investimento para montar a empresa, mas dão uma ideia. “Meu sonho era comprar uma Harley-Davidson. A moto se transformou na empresa”, diz Fenili. Para ajudar a fazer as contas, vale dizer que o modelo zero quilometro mais barato desta marca custa R$ 27.900.

Mais que o capital inicial, os amigos investiram tempo. Nem os produtos, nem os horários de funcionamento da empresa, foram decididos ao acaso. Os empreendedores, que ainda estão se acostumando com este novo ‘título’, passaram um mês na porta de faculdades fazendo pesquisa com o público-alvo. Eles visitaram cinco universidades nas regiões em que eles atuariam e identificaram o perfil de seus consumidores em potencial. Hoje, atendem principalmente pessoas de 18 a 35 anos, das classes A e B. A maior parte, homens.

O trabalho rende histórias interessantes e, é claro, boas risadas. “Já aconteceu de nos ligarem depois de já terem bebido um pouco e a pessoa não conseguir fazer o pedido. Quando isto acontece, eu tento chutar o nome do que o cliente quer e ele só responde sim ou não”, conta Apolinário. No site da empresa, há um bom sinalizador dos resultados da empresa. Um mural mostra fotos de clientes satisfeitos após receberem suas bebidas.

Com base no volume de entregas, a dupla é unânime ao dizer que o bairro mais “baladeiro” de São Paulo é Moema. A região da Avenida Paulista, acredite, fica em segundo lugar.

4/16/2010

Quando o Foursquare encontra o Marketing

Pra isso que serve o marketing, pegar uma idéia simples e torná-la rentável.

Pra quem utiliza o Twitter já deve ter se deparado com um aplicativo chamado Foursquare, provavelmente alguém que você segue já deve ter te dado dicas de lugares ou avisado onde estava naquele momento. Pra quem não conhece, uma breve apresentação:

O Foursquare é um aplicativo de geolocalização via mobile, basicamente ele permite que o usuário avise aonde está dentre uma lista de lugares. Você indica o lugar que chegou e avisa seus amigos por check-in que irão descobrir via tweet. O aplicativo permite ver opiniões e sugestões sobre o que fazer naquele lugar que você chegou.


Pensando nas inúmeras possibilidades que o aplicativo e o geomarketing permitem, foi criado o Snacksquare, um aplicativo com a mesma base do Foursquare só que com a possibilidade da interação entre usuário e local.

Resumo: Snacksquare é um provedor de publicidade gastronômica baseado em localização que facilita os negócios locais ao automaticamente entregar mensagens de texto SMS aos clientes potenciais que fizeram check-in em seus telefones perto do local.

A sacada genial: O sistema permite que os restaurantes achem você quando estiver na região e enviem um convite para fazer chech-in no local. O aplicativo possibilita promoções exclusivas, cruzamento de interesses e locais e claro, publicidade à vontade. Fazendo uma mão-dupla de interação que o Foursquare não permitia.

O site do aplicativo oferece o antídoto aos caos para novatos, curiosos e turistas, é a solução perfeita para explorar a cidade. Os usuários podem obter um preview dos locais em um mapa, filtrar por categorias, enviar convites a outros usuários e até entrar em contato com o local sem mesmo ter informações de serviço. Futuro, galera!


Apesar de parecer uma ferramente de marketing de relacionamento, o Snacksquare é muito mais que isso, é a mais nova forma de Push Marketing, de decisão de compra por impulso em serviços. Utilizando magicamente o banco de dados do sistema, os locais podem te enviar convites com base no lugar que você esteve por último: um café depois do jantar, um drink depois do teatro, uma balada depois da confraria.

O serviço logicamente é pago pelos locais e precisa ser liberado pelos usuários cadastrados, afinal SMS da Vivo e ligações da Ed. Abril extremamente invasivas são muito last season.

Fonte: Mashable Mag.
Imagens: Acervo e reprodução.

4/08/2010

Absolut Vodka + Artes


A vodka Absolut lançou essa semana a sua nova contribuição para o mundo das artes: Thirty Days NY.

A marca se reuniu com David Jacob Kramer e Sammy Harkham, os fundadores da megastore Family, voltada para conteúdos cults e artísticos (megastore cult is to me perfection), em Los Angeles, para realizar uma exposição durante um mês em NY, reunindo vários formatos de arte de vários locais do mundo.

A proposta é reunir toda a exposição em um loft, localizado no número 70 da Franklin Street. O local será palco de performances artísticas, exibições de arte, filmes e outros eventos, reunindo escritores, diretores, músicos, pintores e também funcionando como uma das livrarias Family. O espaço estará aberto do dia 8 de Abril a 7 de Maio.

Mas o conceito mais legal, é a proposta de Loft Surfing, já que depois de NY, o loft viajará outras grandes cidades com todo seu conteúdo junto.

Thirty Days NY Artist Series: Aska from Thirty Days NY on Vimeo.

Para quem não sabe, a Absolut há algum tempo lançou a campanha “In an Absolut World”, conceito que reforça a criatividade como peça principal e o consumidor é convidado de uma forma divertida a entrar em um mundo inspirador e "absoluto", onde a marca lança diversas campanhas e ações focadas em temas artísticos.

O projeto já esteve no Brasil com foco em música, artes visuais e moda, com curadoria de grandes experts brasileiros nas respectivas áreas. Dá uma olhada aqui.

Fonte: Absolut Mango Blog
Vídeo: Aska - uma das participantes do ThirtyDaysNY

4/06/2010

1º Digital Works SP - Fazendo 360o nos meios digitais

EADA apresenta Management Para o Século XXI

A Escuela de Alta Dirección y Administración (EADA), de Barcelona, Espanha, traz para o Brasil a palestra " Management Para o Século XXI ", ministrada pelo professor visitante Dirk Schwenkow. No evento, a representante de São Paulo Alessandra Faria, os diretores do EADA Jordí Diaz e Giulio Toscani realizarão uma sessão informativa sobre a EADA.

Fundada em 1957, a EADA foi uma das primeiras instituições da Espanha a oferecer programas de treinamento executivo para a comunidade empresarial. Cerca de 100.000 pessoas de mais de 40 países participaram dos cursos de uma das mais inovadoras e conhecidas escolas de administração da Espanha. A EADA conquistou as acreditações AMBA e EQUIS, como reconhecimento da qualidade de seus programas de mestrado e MBA. Atualmente, apenas quatro outras escolas de administração espanholas têm essas acreditações, e 42 no mundo todo. A EADA é membro do Executive MBA Council.

Dirk Thomaz Schwenkow, nascido em 1956 em São Paulo / Brasil, estudou na EAESP FGV, diplomou-se em administração de empresas e fez pós-graduação com ênfase em produção e mestrado com ênfase em economia. Entre as empresas em que atuou estão DOW e Bayer no Brasil, McKinsey na Alemanha, DAMART Itália e Áustria (presidente), grupo MELTRA na Alemanha (presidente & CEO). Atua com professor em diversas faculdades de administração: EADA Espanha, Webster University Vienna, Universidade Anhembi Morumbi, FISP, Ad Homines, IBMEC, UNIT, UNAERP, entre outras.

Data: 28 de abril de 2010
Horário: das 19h às 21h
21h00 – Coquetel
Local: Hotel Fasano São Paulo
Rua Vittorio Fasano, 88 – Jardins
Cidade: São Paulo
Inscrições: EadaBrasil
Evento gratuito / Estacionamento no local / Vagas limitadas.