11/11/2009

Será o fim de uma era?!


A algum tempo comentei com vocês como a Internet nesse ano de 2009 conseguiu mudar paradigmas gigantes no comportamento social, cultural e empresarial no mundo.
Alguns setores tomaram a web para si num grau, que muitos colaboradores chegaram a se assustar com os novos entrantes. O principal deles foi o setor da Moda, que como o próprio nome diz, dita moda, é inovador, pioneiro e encara as tendências com tudo no mercado afora.

Algumas coisas que bombaram nesse ano causaram um efeito de medo nas áreas mais conservadoras da indústria da moda e que até então se achavam INTOCÁVEIS.

O número de blogs e sites de moda que se tornaram referência e são consultados por produtores, editores, estilistas e pesquisadores praticamente cresceu 100% nesse ano, isso sem falar nas próprias marcas que lançaram suas revistas digitais, lojas virtuais e sites interativos, muitos deles divulgados aqui no MKTfocus.

Depois disso foi a vez das mídias sociais que trouxeram para o grande público, um contato que antes era possível apenas para a alta cúpula do setor. As marcas interagem com seus clientes ou aspirantes pelo Twitter, disponibilizam vídeos no Youtube, fazem livestreaming pelo Facebook e discutem tópicos em seus blogs pelo Blogger ou Wordpress. Tudo isso fez com 23% das leitoras de revistas femininas trocassem o papel pelos blogs e sites e que quase 20% das marcas anunciantes migrassem parte dos seus investimentos de propaganda para a Web.

Agora o que já se percebe é que as campanhas que até então eram divulgadas via fotos pelas revistas, foram transformadas em vídeos e divulgadas livremente pela internet, seja no Youtube como faz a Louis Vuitton em canal ou dentro dos próprios sites, como faz a Chanel, Hugo Boss e Diesel.

As pessoas que TÊM que ver as campanhas continuam vendo agora em vídeo e aumentou o número de pessoas que PODEM ver as campanhas desde a mudança de formato e de divulgação.

Ainda não sei qual é o efeito a longo prazo dessa divulgação em massa de todo conteúdo das marcas, até alguns anos atrás era inconcebível uma marca de luxo, por exemplo, ter sua divulgação na internet e com acesso de milhões de pessoas.

Os defensores dizem que o mais importante são os produtos e eles ainda só chegam na mão de poucos. A divulgação simplesmente INSPIRA e gera SONHOS, como me disse um grande expert na área.

Fica aqui a minha dúvida sobre o assunto: Será mesmo o fim dos anúncios em revistas de moda?

Dados retirados do report "The female web" da portal LC:N.
Postar um comentário